“Dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável, associada à lesão tecidual existente ou potencial, ou descrita em função desta lesão” (Associação Internacional para o Estudo da Dor).
 Os receptores nervosos sensoriais (nociceptores), quando estimulados, são responsáveis pelo desencadeamento da transmissão da sensação de dor.
Os neuroreceptores relacionados aos nociceptores são terminações nervosas de dois tipos de fibras aferentes, fibras A-delta (mielinizadas) e fibras C (desmielinizadas). As primeiras se encontram na pele e nos músculos e transmitem dores agudas e bem localizadas. As fibras C se associam às dores somato-parietais e, localizadas no músculo, periósteo, peritônio, mesentério e vísceras, transmitem sensação de dor mal definida e de maior duração.
Os nociceptores podem responder a estímulos mecânicos, como a distensão abdominal, ou a estímulos químicos, como as substâncias liberadas em resposta a lesões mecânicas, inflamatórias, isquêmicas, térmicas ou actínicas.  Entre estas substâncias estão os íons H+ e K+, a histamina, a serotonina, a bradicinina, a substância P, os peptídeos relacionados ao gene da calcitonina, as prostaglandinas e os leucotrienos.
A dor abdominal pode ser visceral, somato-parietal ou referida.
A dor  visceral, decorrente de estímulos de nociceptores viscerais, é vaga, em cólica ou queimação, mal localizada no epigástrio, na região peri-umbilical ou no hipogástrio, de acordo com o dermátomo correspondente ao órgão comprometido; a sua localização é vaga em função da inervação multisegmentar da maior parte das vísceras. Sudorese, adinamia, náuseas, vômitos e palidez podem estar associados.
A dor  somato-parietal decorre da agressão ao peritônio parietal, sendo mais intensa e mais bem localizada que as dores viscerais; piora com a tosse ou com os movimentos do paciente e pode ser lateralizada.
A dor referida  é aquela na  qual o órgão comprometido é diferente da área em que a dor é percebida. Relaciona-se ao desenvolvimento embrionário visceral e surge pela convergência de neurônios aferentes viscerais e neurônios aferentes somáticos de diferentes regiões anatômicas para neurônios medulares de segunda ordem no mesmo segmento. É, habitualmente, bem localizada e percebida na pele ou em tecidos mais profundos.
A localização da dor abdominal pode ser um indício de sua origem, mas mesmo para um médico experiente esta informação pode não ser suficiente para um diagnóstico preciso.
Latest News

Casa Mais Segura

Casa Mais Segura

Read more

Nove pessoas são internadas por dia em SP com queimaduras

Grande parte dos acidentes ocorre em casa, diz estudo

Read more

Sub Navigation