Conselho Deliberativo e Diretoria Plena reunidos na Hospitalar

Posted by Fátima Lombardi (rogerio) on 27/05/2011
News >> Notícias Médicas

Senador Eduardo Amorim e José Luiz Gomes do Amaral, presidente da AMB

Um dos convidados da reunião com o Conselho Deliberativo e a Diretoria Plena da AMB, ocorrida no dia 25 de maio, durante a Feira Hospitalar, foi o senador Eduardo Amorim. Médico anestesiologista natural de Sergipe, Amorim falou como tem sido sua atuação no Senado.

“Sempre acreditei que política é um instrumento de transformação social, por isso estou no meu segundo mandato, primeiro como deputado federal, agora como senador. É muito importante ter médicos atuando em todas as esferas de poder, pois só assim conseguiremos pleitear condições de trabalho dignas e saúde de qualidade para a população”, falou.

Em sua apresentação, Amorim apontou alguns dos problemas atuais da saúde brasileira: falta de recursos, gestão deficiente e falta de fiscalização de gastos. A seguir, informou que está presente em 17 comissões e subcomissões do Senado.

Ao final, Amorim recebeu um exemplar da Agenda Parlamentar da Saúde Responsável assinada por toda a diretoria da AMB e colocou-se à disposição de todas as entidades médicas. “Tirem o máximo de proveito deste espaço no Congresso. Não podemos perder a oportunidade de materializar nosso sonho de colocar a saúde nos eixos”, finalizou.

Aproveitando as palavras do senador, José Luiz Gomes do Amaral, presidente da AMB, relatou algumas das participações da AMB nos últimos meses: discussão na Anvisa, a convite do diretor-presidente Dirceu Barbano, sobre a sibutramina, com envolvimento das sociedades de Endocrinologia, Cardiologia e Psiquiatria; convênio com a ANS para elaboração e implementação de diretrizes clínicas; criação de um fórum permanente sobre acidentes com motociclistas; e organização de uma conferência, no mês de outubro, para discutir o conceito de determinantes sociais.

Outro convidado que compareceu à reunião da AMB foi o presidente do Colégio Médico Departamental da Cochabamba, na Bolívia, Aníbal Cruz. Ele relatou as ações promovidas pelo governo Evo Morales contra a autonomia dos médicos, como a criação de um registro único de profissionais na Bolívia que desautoriza a inscrição no Colégio Médica da Bolívia como fator determinante para exercer a profissão médica.

“Esta ação fere o estabelecido na Lei de Exercício Profissional Médico, no artigo que diz que o Colégio Médico da Bolívia é a entidade máxima organizacional, científica, gremial e aprimoramento profissional do corpo médico, em favor do exercício ilegal da medicina. Hoje, temos quatro mil médicos cubanos no país”, explicou Cruz.

O presidente da AMB, José Luiz Gomes do Amaral, disse que a AMB se solidariza ao problema enfrentado pelos médicos bolivianos e informou que a Associação Médica Mundial (WMA) já publicou dois documentos a respeito, um sobre a autorregulação da medicina e outro específico sobre a situação na Bolívia. O senador Eduardo Amorim também se propôs a ler na tribuna do Senado um texto sobre o relato apresentado por Aníbal Cruz.

A seguir, Haino Burmester apresentou o Programa de Certificação Hospitalar CQH (Compromisso com a Qualidade Hospitalar), idealizado por ele há 20 anos. “O objetivo do CQH não era só conferir o selo de qualificação por meio da avaliação dos hospitais, mas divulgar um modelo de gestão”, disse. Outras informações podem ser encontradas no site do programa:
http://www.cqh.org.br/

Rogério Toledo Jr., coordenador da Comissão de Prevenção a Acidentes Domésticos, informou que em alguns dias a carreta Casa + Segura começará a circular por algumas cidades da região Sudeste, levando informações de prevenção de acidentes comuns em cada cômodo da casa, para qualquer faixa etária.

“Segundo dados, de todas as ocorrências de acidentes domésticos, 75% foram provocadas por queda, 2,2% por queimadura e 7,2% por objetos perfurantes. A estimativa é que 27 milhões de pessoas sejam impactadas com nosso projeto”, disse Toledo.

Ao final, Florisval Meinão, coordenador da Comissão Nacional de Consolidação e Defesa da CBHPM, fez um balanço dos desdobramentos obtidos com a mobilização do dia 7 de abril em prol da saúde suplementar. “Como estamos há 10 anos sem reajustes condizentes e com desequilíbrio econômico, resolvemos traçar uma estratégia de reivindicação. Num primeiro momento, fizemos um dia de alerta à sociedade e às empresas de planos de saúde. A partir daí, cada Comissão Estadual de Honorários Médicos deve reiniciar as negociações com os planos e analisar as propostas apresentadas até o fim de maio. Até junho, as Comissões têm que convocar assembleias para debater qual será o próximo passo”, explicou.

Eduardo Amorim recebe Agenda Parlamentar do secretário-geral da AMB, Aldemir Soares

Aníbal Cruz

Haino Burmester

Rogério Toledo Jr.

Florisval Meinão

Last changed: 08/06/2011 at 21:00

Back
Latest News

Casa Mais Segura

Casa Mais Segura

Read more

Nove pessoas são internadas por dia em SP com queimaduras

Grande parte dos acidentes ocorre em casa, diz estudo

Read more

Sub Navigation